Como realizar aplicação de defensivos agrícolas com segurança?

aplicação de defensivos agrícola

Compartilhe

A correta aplicação de defensivos agrícolas depende de diversos fatores. Afinal de contas, são usados produtos com distintas propriedades (como químicas, físicas e biológicas) com foco no tratamento de sementes e também para realizar o controle de seres prejudiciais à sua lavoura. 

Portanto, esse trabalho tem grande importância tanto para proteger a sua área de produção quanto garantir a saúde das plantas. Tudo isso, é claro, focando nas melhores práticas de sustentabilidade da produção agrícola.

Defender-se contra pragas (como fungos, plantas daninhas e ácaros, entre outras) é um trabalho importante e contínuo. Por isso, neste post vamos explicar como você pode realizar a aplicação de defensivos agrícolas da melhor forma possível para as características da sua lavoura.

Boa leitura!

Para que serve a aplicação de defensivos agrícolas?

Toda a tecnologia em torno da aplicação de defensivos agrícolas tem crescido exponencialmente. Entre 1975 e 2016 — apenas para ter uma ideia de sua importância —, a média anual de crescimento da aplicação de defensivos foi de 3,08%

Sinal da importância que os métodos aplicados têm na proteção da lavoura e das plantações, como um todo, que são distribuídas nacional e internacionalmente.

Sem falar que os defensivos agrícolas ajudam a reduzir eventuais perdas da lavoura causada por pragas. Claro que uma série de exigências deve ser cumprida para garantir a segurança de todos os envolvidos (dos produtores ao consumidor final) e falaremos sobre isso mais adiante.

Fique por dentro das principais inovações em pulverização. Conheça o Stratus H12!

Quando é possível utilizar defensivos agrícolas?

A aplicação de defensivos agrícolas não pode ser realizada de maneira isolada, mas associada a um MIP – sigla para o Manejo Integrado de Pragas.

A partir dessa combinação de planejamento, ferramentas e tecnologias, você aprende mais sobre os objetivos e as carências da terra e do plantio, assim como da melhor ação de proteção para aquela safra em particular.

O que torna o uso da MIP e dos defensivos agrícolas versátil também para diferentes fins. 

Tratamento de sementes

Existe um trabalho que pode ser previamente ao cultivo de sua cultura. Para isso, usa-se a aplicação de defensivos agrícolas desde o princípio, no tratamento de sementes.

A ideia consiste em garantir que a cultura cresça saudável e fortalecida, e mais resistente contra a presença e a proliferação de pragas e doenças.

quando é possível utilizar defensivos agrícolas

Em um trabalho realizado principalmente em laboratórios, as sementes são fortalecida por meio de processos que visam, acima de tudo, preservar suas propriedades físicas e nutricionais. O ponto-chave reside no esforço em garantir projeção contra investidas de seres prejudiciais à safra, como:

  • fungos;
  • bactérias;
  • pragas;
  • todo tipo de agente capaz de comprometer o desenvolvimento do seu cultivo.

Prevenção ou controle de pragas

Durante todo o ciclo de uma safra, o monitoramento da cultura é necessário para identificar a possibilidade (e eventual presença) de pragas que podem ameaçar a sua lavoura. 

Com base nessas primeiras informações, fica mais claro se você pode optar por um defensivo agrícola químico, físico ou biológico.

O que, como havíamos adiantado, serve para trazer mais eficiência à sua estratégia, segurança à lavoura e assertividade no seu planejamento e execução para a prevenção ou o controle de pragas.

Qual a diferença entre pulverização e aplicação de um defensivo?

Embora possam existir semelhanças entre os métodos, a pulverização e a aplicação de defensivos agrícolas se diferenciam por alguns fatores.

Por exemplo: a pulverização tem a ver com um método para transformar em gotas algum tipo de substância. Em seguida, essas gotas são despejadas sobre o alvo. E tem ainda um esforço extra em avaliar o tamanho e densidades dessas gotas e alinhar essas informações ao objetivo da pulverização.

O que difere de um defensivo, que pode ser aplicado de diferentes maneiras e meios, ampliando seu leque de atuação, eficácia, estratégia e cuidados quando compramos com o método de pulverização.

Quais são os fatores que interferem na aplicação de defensivos agrícolas?

Agora que vimos o que é um defensivo agrícola, vale explorar os detalhes que envolvem o planejamento e a sua aplicação.

Existem, inclusive, elementos externos que devem ser considerados no seu processo. Confira quais são, a seguir!

Temperatura

Assim como em muitas outras etapas de uma cultura de plantio, a temperatura também influencia a aplicação de defensivos agrícolas. E o motivo para isso tende a ser o mesmo: as variações e os extremos climáticos podem afetar a eficácia do produto utilizado.

Por exemplo: em dias de calor excessivo, o processo de evaporação tende a ser acelerado. Em temperaturas baixas, muitas plantas podem enfrentar desafios para manter uma taxa de absorção eficaz, o que também vai impactar na assertividade do seu defensivo.

o que é aplicação de defensivos

Em  média, a temperatura desejada não deve ultrapassar os 30 °C. Um clima ameno é o mais indicado para o uso desse tipo de solução, portanto.

Umidade do ar

A umidade se traduz, basicamente, pela quantidade de vapor de água encontrada na atmosfera. E sua estratégia de controle de pragas deve considerar esse fator, certamente. Afinal, esse é um elemento que impacta no tempo de evaporação do produto aplicado.

Dessa maneira, fique de olho no caso de a umidade do ar estiver baixa. Pois, assim, a evaporação vai acontecer com mais rapidez. E pode ocorrer de a gota perder sua umidade antes mesmo de atingir o alvo. 

Uma variável interessante e considerada por especialistas é a seguinte: a umidade do ar deve girar em torno de 55 e 95%.

Ventos

Você deve imaginar, também, que a velocidade do vento pode afetar significativamente sua aplicação de defensivos agrícolas.

Se muito forte, a ventania pode causar a deriva dos produtos espalhados, que nada mais é do que na falta de precisão em atingir o alvo.

E o contrário também deve ser observado. Por exemplo, se um dia de extrema calmaria (com ventos abaixo de 2 km/h) é observado, o risco de inversão térmica (fenômeno em que o ar quente fica próximo ao chão, suspenso por uma camada de ar frio) é maior. 

E, assim, as gotas podem ficar também suspensas, mas na atmosfera, gerando desperdício na aplicação do produto..

Quantidades de chuva

Importante, por fim, observar as condições meteorológicas a fim de observar a quantidade de chuvas no período de aplicação da solução.

Afinal de contas, muita chuva pode significar a lavagem da superfície das folhas. O que, por sua vez, pode interferir na ação do produto.

Então, é essencial ficar de olho na previsão de chuvas no período posterior à aplicação do dos defensivos agrícolas. Pois isso gera desperdício, prejuízo e retrabalho — mais custos e despesas para o seu negócio, portanto, por algo que pode ser evitado com um pouco de planejamento.

Quais os tipos de perdas posso ter durante a aplicação?

Por falar em perdas e prejuízos, muito disso se deve ao descuido, à negligência e à falta de conhecimento sobre as soluções e os problemas enfrentados na lavoura.

Até por isso, insistimos em dizer que boa dose de planejamento e noções específicas da sua rotina podem contribuir com a prevenção e a resolução de problemas.

Entenda, então, quais são os tipos de perdas que você pode ter durante a aplicação de defensivos agrícolas:

  • descuido ou desatenção com relação às variações climáticas, que podem colocar a sua lavoura a perder, contra as pragas, devido à falta de eficiência dos defensivos;
  • perda — parcial ou significativa — da cultura por conta do uso de um produto inadequado
  • para as necessidades do seu plantio;
  • baixa eficácia dos produtos em decorrência de erros no processo de regulagem, limpeza e manutenção dos equipamentos.

Com um foco maior nesses aspectos, é possível obter uma performance satisfatória horade aplicar os defensivos agrícolas. Mas vale também aprender as melhores práticas para isso — e veremos adiante quais são!

fatores que interferem aplicação defensivos agrícolas

Quais os cuidados no preparo e na aplicação dos defensivos agrícolas?

Vai levar adiante o seu projeto estratégico de aplicação dos defensivos agrícolas? Confira, a seguir, os principais cuidados no planejamento e aplicação do produto!

Realize um bom planejamento

Sem planejamento, dificilmente um cultivo prospera. E deve ser ainda mais desafiador manter uma média valiosa de eficiência em toda a cultura.

Por isso, antes de realizar a aplicação de defensivos agrícolas, certifique-se de que já foram efetuadas as pesquisas e identificação das possíveis pragas e doenças que podem acometer a lavoura.

É a partir daí, por exemplo, que você consegue definir a melhor abordagem e solução para garantir precisão e eficácia no defensivo aplicado. 

No seu planejamento deve existir, também, o Nível de Dano Econômico (NDE) dessa possível praga ou doença. Pois é isso que faz uma ameaça ser tão variável e também afeta na solução apontada como a mais eficiente. 

Lembrando, ainda, que esse planejamento deve ser realizado a cada safra. Algo que só tem a agregar em segurança, produtividade e valor ao seu trabalho.

Priorize a segurança, utilizando roupas recomendadas

Lembre-se que estamos lidando com produtos cuja exposição ao organismo humano podem trazer danos à saúde. Portanto seus operadores devem estar muito bem alinhados com todas as normas de segurança. 

Uma delas consiste no uso dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) indicados para cada tipo de defensivo. Assim, riscos de contaminação são menores e seus profissionais permanecem em segurança.

Esses são alguns dos EPIs indispensáveis:

  • touca árabe;
  • respirador;
  • avental;
  • viseira;
  • jaleco;
  • calça;
  • luva;
  • bota.

Inclusive, a NR 31 aponta que o fornecimento de EPIs é de responsabilidade do empregador rural. Logo, a segurança dos profissinais está nas mãos do patrão, nesse sentido.

E por falar em segurança, é inegável que a segurança alimentar é outra preocupação séria. O que inclui a quantidade e prazo de dosagens entre a aplicação dos defensivos agrícolas e o consumo desses produtos.

Escolha os produtos certos para aplicação

Lembre-se que falamos bastante, até aqui, sobre o cuidado necessário para escolher a melhor solução dentro de uma série de fatores. Nisso, você deve entender quais produtos selecionar, entre as categorias de:

  • inseticidas;
  • fungicidas;
  • herbicidas.

Você deve ter reparado que sua nomenclatura influencia, diretamente,no tipo de objetivo para cada aplicação. Mas existem outros produtos e abordagens que permitem mais eficácia e assertividade nas suas estratégias. As dicas anteriores são bons meios de se informar e aprender mais e mais sobre como realizar a aplicação dos defensivos agrícolas.

para que serve a aplicação de defensivos agrícolas

Atenção na hora de pulverizar

Entenda, também, quais são os cuidados fundamentais que envolvem o momento da aplicação dos defensivos:

  • atenção à regulagem e ao calibre correto do pulverizador. Isso influencia diretamente no resultado do seu trabalho e na eficiência do produto;
  • tenha sempre em mente as condições meteorológicas durante a aplicação e nos dias após a aplicação dos defensivos agrícolas;
  • treine e capacite continuamente os seus operadores para que eles conheçam as melhores práticas e obtenham um tempo de resposta (e eficácia) cada vez melhores contra todo tipo de imprevisto;
  • atenção ao tipo de água usada, pois lagos, bebedouros e riachos, entre outros, podem conter resíduos que afetam a sua solução e o resultado do defensivo.

A tecnologia e o auxílio na aplicação de defensivos agrícolas

Como vimos, você deve confiar em sua capacidade de análise e planejamento para compor um trabalho eficiente — preventivo ou de defesa — contra as pragas e doenças que acometem as lavouras.

Mas dá para ir além e contar com diversos tipos de soluções tecnológicas para realizar a aplicação de defensivos agrícolas em segurança.

E somos especialistas nisso!

Fique por dentro das principais inovações em pulverização. Conheça o Stratus H12!

Conclusão

Neste post, explicamos o que é a aplicação de defensivos agrícolas, tratando-se de produtos (físicos, químicos ou biológicos) que atuam na prevenção ou no combate de pragas e doenças que acometem a lavoura.

Além disso, destacamos os cuidados e os problemas comuns que um produtor rural pode enfrentar, e no que se atentar para extrair o melhor das abordagens selecionadas.

Esperamos que esta leitura tenha sido proveitosa, e conte conosco para qualificar cada vez mais o seu trabalho rural com um auxílio tecnológico de ponta e em constante evolução!

Junte se a nós!

Cadastre-se e fique por dentro de todas as novidades da ARYS.

Veja mais:

taxa variável
Sem categoria

Taxa variável e sua aplicação na agricultura

Aumentar a eficiência e reduzir os desperdícios e prejuízos — essa é a uma das principais ambições de qualquer empreendedor, independentemente do ramo de atuação.

MENU

%d bloggers like this: